ESTAMOS
À ESPERA
casa das artes
2 anos 9 meses 3 semanas

A nossa alma também é merecedora de conforto

Ontem participei num jantar e vim de lá muito confiante no futuro do reino onde se preanunciam boas novas que permitem antever um futuro brilhante para alguns dos convivas. Com a liderança certa, as transformações são garantidas e acolherão as palmas do povo.

Hoje de manhã, refeito da noite de estrelas, fui tomar café ao bairro do Carvalhal onde o povo dorme e por isso não liga muito ao enquadramento que o cerca.

Uma desilusão urbana que em oito anos de socialismo apenas vê crescer as ervas do campo – o do Carvalhal já era – que abraça os dois edifícios que pagaram a dívida de SCFreamunde.

Este povo desloca-se pouco à sede administrativa e por isso ainda não teve tempo para apreciar os desígnios estéticos implantados ali ao lado do campo do FC Paços de Ferreira – uma pista olímpica de alcatrão para estacionamento de automóveis e um horizonte verde de relva que abraçou os luxuosos apartamentos neste momento à venda.

Viajo muito e sei que as comparações são sempre odiosas. Mas caramba, quando a diferença é tão grande, como não reparar?

Eu vejo, eu cheiro, eu sou mosca.

E por isso vou andando por aí e disso darei notícias se me permitirem.