ESTAMOS
À ESPERA
casa das artes
2 anos 9 meses 3 semanas

Desfibriladores nos clubes desportivos e escolas públicas

O Município de Paços de Ferreira vai equipar com desfibriladores todas as escolas las públicas, básicas e secundárias, todos os espaços desportivos públicos (pavilhões e piscinas) e o edifício camarário do Concelho. Ao todo são 26 aparelhos eletrónicos portáteis e com bateria, próprios para serem utilizados por operadores não especializados, que se aplicam no tórax da pessoa com fibrilação cardíaca – anunciou a autarquia.

Ao mesmo tempo, dando cumprimento às normas legais vigentes, nomeadamente exigidas pelo INEM, a colocação de desfibriladores implica ações de formação. Nesse sentido, a Câmara Municipal vai proceder à formação de dezenas  de colaboradores das várias instituições e clubes, habilitando-os a manusear este tipo de equipamento, de modo a que, a ação de socorro seja imediata, em situações de urgência.

O Concelho de Paços de Ferreira tem 12 campos de futebol, 7 escolas (básicas e secundárias), quatro pavilhões e duas piscinas. Recorde-se que em 2019, as piscinas municipais de Freamunde e Paços de Ferreira tiveram 3834 utilizadores (média/mês); 1200 utentes praticaram desporto nos pavilhões (dois públicos e dois propriedade de clubes amadores); 5470 alunos, professores e pessoal não docente frequentam as escolas básicas e secundárias; 1480 atletas (média/mês) frequentaram  os campos de futebol.

O que é um desfribilador

Como funciona um Desfibrilador? Quando ele é necessário? Quais os diferentes tipos? Como usar? Será que é obrigatório ter um nos ambientes que frequento?

Leia este artigo, e entenda tudo o que você precisa saber para estar melhor preparado para ajudar uma pessoa em situação de urgência. Antes de tudo, porém, você vai entender também os conceitos de Fibrilação e Desfibrilação. Confira!

Arritmias Cardíacas

A fibrilação pode ser atrial (nos Átrios, as câmaras superiores do coração) ou ventricular (nos Ventrículos, as câmaras inferiores do coração), sendo as últimas potencialmente mortais. A fibrilação é perigosa porque um ritmo errado no bombeamento sanguíneo interfere na distribuição de oxigênio para os outros órgãos do corpo humano. Por isso, quando em falta de oxigênio, pode causar sequelas permanentes ou até mesmo a morte.

Outro tipo de arritmia é a taquicardia, que é a aceleração do coração. A taquicardia ventricular ocorre quando o batimento excessivamente rápido do coração é causado por um defeito em um dos ventrículos cardíacos. Ou seja, ela não depende de doença cardíaca para ocorrer, e causa a sensação de que o coração está disparando.

Por sua vez, a desfibrilação é a intervenção externa através de choques elétricos aplicados na parede torácica do paciente. E tem por objetivo acabar com esta arritmia, fazendo com que o coração volte ao seu ritmo natural.

Entendendo a Desfibrilação

Desfibrilar o coração é como apertar o botão de Reset de um aparelho eletrônico que está travado e não funciona. Dessa forma, os choques – aplicados através de eletrodos conectados ao desfibrilador – “reiniciam” as células que estão se comportando de maneira desorganizada. Fazendo, portanto, com que elas voltem ao seu ritmo natural e saudável.

Cardioversão e Desfibrilação

A desfibrilação elétrica é a aplicação de uma carga elétrica contínua e NÃO SINCRONIZADA no coração. Esta carga irá “resetar”, em conjunto, o miocárdio todo, fazendo com que seja possível reverter arritmias graves como a taquicardia ventricular (TV) e a fibrilação ventricular (FV) sem pulso.

A cardioversão elétrica é a aplicação de carga elétrica contínua e SINCRONIZADA no coração. Por isso, éindicada para outros tipos de arritmia, como fibrilação arterial (FA), flutter arterial e taquicardias com complexo largo e com pulso.

Desfibrilador cardíaco

desfibrilador é o equipamento que tem como função descarregar cargas elétricas na parede torácica (se for externo) ou nas fibras musculares do coração (se interno) de um paciente que se encontra em quadro de arritmia cardíaca. Seu objetivo é reverter este quadro em tempo hábil, de maneira que não haja perda ou danos em funções cardíacas e cerebrais.

Texto fonte – CMPF e CMOS Drake