Juventude Pacense, dos primeiros passos à dimensão nacional

A Juventude Pacense é um clube de Paços de Ferreira, uma associação privada sem
fins lucrativos, de natureza cultural, recreativa e desportiva, de utilidade pública legalmente reconhecida, fundada em 01/04/1972.

  • “O embrião”: algum tempo antes da sua criação oficial, ocorreram alguns factos
    que viriam a ser determinantes para a génese do clube; o sr. Abílio Tavares, e a D. Celeste
    Lino, de Paços de Ferreira, tinham 3 filhos pequenos, o José, o Carlos, e o Jorge; numa festa
    de Natal da Companhia de Seguros onde o sr. Tavares trabalhava foram distribuídos
    presentes pelos filhos dos funcionários; o Zé recebeu uma enciclopédia, o Jó um puzzle, e o
    Carlos patins; quando chegaram a casa, o sr. Tavares notou que o Carlos estava radiante
    com a sua prenda, e os outros dois miúdos tristonhos, por terem recebido presentes algo
    desinteressantes comparados com o do “mano Carlos”; o casal decidiu então colocar alguma
    justiça na situação, propondo o seguinte: o puzzle e a enciclopédia ficavam para os três
    irmãos, e os pais iriam comprar mais dois pares de patins iguais aos do Carlos, um para o
    Zé, e outro para o Jó; os filhos ficaram radiantes, e os pais também. Os 3 miúdos aprenderam
    rapidamente a andar de patins na garagem de casa; entretanto alguns amigos que
    costumavam ir para lá brincar e os viam a patinar pediram aos pais para lhes darem uns patins, e eles deram; ao fim de pouco tempo, a garagem da casa do sr. Tavares tornou-se
    “um verdadeiro ringue de patinagem”, já com sete ou oito miúdos a exibir os seus dotes de
    patinadores; evoluíram rapidamente, arranjaram sticks improvisados, “proteções simples e
    grosseiras” para guarda redes, “bolas a parecer as de hóquei”, e começaram a disputar ali
    verdadeiros, renhidos, e divertidos jogos de hóquei em patins.
  • “A flor e fruto”: entretanto o sonho foi crescendo e ganhando dimensão:
    os pais dos “jovens patinadores” e mais alguns “amigos carolas” decidiram fazer
    angariação de fundos com vista à construção de um ringue e criação de um clube. A
    iniciativa deu rapidamente bons frutos: o resultado das recolhas de fundos foi bastante
    proveitosa, a Câmara Municipal disponibilizou o terreno – no local onde então se realizava
    a “feira das galinhas”, e hoje está o edifício da Câmara Municipal. Entretanto, o “grupo de
    carolas” foi aumentando, assim como o entusiasmo e a força do projeto, e o sonho tonou-se
    realidade: o ringue foi construído, e o clube fundado – nasceu o Juventude Pacense.
  • “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce: o Juventude Pacense resulta do
    trabalho e empenho de muitos dos nossos concidadãos, dedicados à causa pública, cujos
    nomes ficarão para sempre ligados à história da génese e lançamento do clube, entre os
    quais: António Augusto Matos (1º presidente da direção), José Fernando Pinto, Dr. Moreira
    Lobo, Dr. Aristides Prata, José Castelo, Engº Cardoso Leal, Abílio Tavares, Veiga Ribeiro,
    Abílio Barros, Alberto Pinho, Magalhães Correia, Fernando Campos, Alfredo Caldeira, Casimiro Queirós, sr. Brandão (1º treinador de hóquei em patins), Joaquim Silva (1º massagista), Joaquim Martins, Fernando Seabra, Óscar Seabra, Elói Leitão, Abílio Castelo (e muitos outros)…
  • Princípios e ideais basilares: os princípios, valores, e ideais basilares do Juventude Pacense foram sempre a boa formação e educação de atletas, como desportistas, e como meninos e meninas bens formados para a vida em sociedade, o fair play, a elevação, a camaradagem sadia, o amadorismo puro; é por natureza um clube de formação, com grande ecletismo, e significativa oferta desportiva no masculino e feminino, com diversas modalidades, e inúmeras equipas, nos diversos escalões etários, com muitos atletas, sobretudo nas camadas mais jovens, de todo o concelho de Paços de Ferreira e concelhos próximos.
  • Crescimento e percurso – passado, presente, e futuro: o Juventude Pacense foi crescendo, de forma gradual, sólida, e sustentada, passando rapidamente a ser uma referência, absolutamente reconhecida e prestigiada, a nível local e nacional, no panorama desportivo de clubes amadores marcadamente de formação e ecletismo, com cerca de 700 atletas (!!!), distribuídos por diversas modalidades, no masculino e feminino: hóquei em patins, voleibol, basketebol, patinagem artística, ténis, karaté, hip-hop, nos diversos escalões etários, com clara e histórica prevalência nos escalões mais jovens – como ensina a sabedoria popular “de pequenino é que se torce o pepino”.
  • Ao longo da sua história o Juventude Pacense foi arrecadando inúmeros troféus e
    títulos desportivos de enorme relevância e prestígio, nas diversas modalidades e escalões –
    com vários campeões regionais, nacionais, e até europeus, um palmarés absolutamente
    prestigiante e invejável no desporto de formação.
  • O passado é fantástico e glorioso, o presente é sustentado, sólido, e prestigiante,
    o futuro … “a Deus pertence”, sendo certo que uma boa Formação prepara, potencia e
    projeta um bom Futuro – o caminho é seguramente este, e faz-se caminhando bem.
  • Por tudo isto, as pessoas de Paços de Ferreira devem ter orgulho no Juventude Pacense.

Texto de José Amândio Tavares, advogado, elemento da primeira equipa de hóquei do clube, na data da fundação em Abril de 1972

Seja Assinante

Promovemos Freamunde em todo o mundo. ASSINE aqui e, por 25 euros ano, tenha acesso a todos os conteúdos sem limite.

Não excluímos ninguém. Se não pode pagar o valor acima indicado, visite-nos ao sábado entre as 10 e as 12h00, na Rua do Comércio 125, em Freamunde, para encontramos uma solução.