Os melhores Jogos Olímpicos de sempre, apesar de desinvestimento

A três dias para o fim dos Jogos Olímpicos, Portugal já garantiu a melhor participação de sempre. Até ao dia de hoje, as duas melhores participações nacionais tinham ocorrido nos Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984, com medalha de ouro para Carlos lopes na maratona e medalhas de bronze para Rosa Mota na maratona e António Leitão nos 5000m de atletismo e, também nas olimpíadas de Atenas em 2004, com medalhas de prata para Francis Obikwelu nos 100m de atletismo e Sérgio Paulinho no ciclismo de estrada e medalha de bronze de Rui Silva nos 1500m de atletismo.

Estas grandes participações, que tanto orgulharam os portugueses, foram nesta madrugada, melhoradas com a medalha de ouro alcançada por Pedro Pablo Pichardo no triplo salto. Portugal soma 4 medalhas nestas olimpíadas. A primeira foi a medalha de bronze conquistada por Jorge Fonseca no judo na categoria de -100kg, que podia ter sido ouro se o grande cansaço de Fonseca não se tivesse acumulado. A segunda foi a medalha de prata conquistada por Patrícia Mamona no triplo salto com uma marca brilhante de 15,01m. A terceira foi a medalha de bronze conquistada por Fernando Pimenta na canoagem na categoria de K1 1000m. Nesta madrugada, foi conquistada a quarta por Pedro Pablo Pichardo que se torna o quinto campeão olímpico português, com uma marca de 17,98m, que fica a 11 cm da melhor marca obtida no triplo salto masculino em Jogos Olímpicos.

Esta participação nos Jogos Olímpicos deve servir de reflexão, porque em Portugal, por vezes, parece que só se pratica um desporto, o futebol. O futebol dá a todos os portugueses muitas alegrias mas, na maior competição desportiva do mundo foram o judo, o atletismo e a canoagem que para já orgulharam todo e qualquer português. 

Surge então a pergunta: Não se investe no futebol e só se investe nas modalidades? Não, o que é pedido é que se dê uma maior importância a todos os outros desportos que existem para além do futebol, dando-lhes infraestruturas e melhorando a qualidade dos atletas portugueses.

Dando um exemplo prático, em todo o país, as autarquias constroem sintéticos em quase tudo o que é clubes de futebol. Sendo que muitas vezes esses clubes não têm capacidade para ter equipas de futebol por falta de jogadores ou por outras razões, por que é que não se canaliza esse dinheiro para uma pista de atletismo ou para um pavilhão para várias modalidades como o basquetebol ou o andebol? 

Não deve ser só o futebol a contar, têm de ser tirados os estereótipos de que é rapaz tem de ir jogar futebol e é menina tem de ir praticar dança ou ballet. Isto está errado e é a história que o prova! O investimento nas modalidades que existem para além do futebol é importante para que Portugal seja forte em vários desportos e consiga fazer Jogos Olímpicos de grande nível com o deste ano.

Texto- David Carvalho


Imagem: https://sicnoticias.pt/especiais/jogos-olimpicos/2021-08-05-Toquio-2020.-As-imagens-de-uma-final-historica-para-Portugal-b1ac5880

Seja Assinante

Promovemos Freamunde em todo o mundo. ASSINE aqui e, por 25 euros ano, tenha acesso a todos os conteúdos sem limite.

Não excluímos ninguém. Se não pode pagar o valor acima indicado, visite-nos ao sábado entre as 10 e as 12h00, na Rua do Comércio 125, em Freamunde, para encontramos uma solução.