ESTAMOS
À ESPERA
casa das artes
2 anos 9 meses 3 semanas 4 dias

Ser compreensivo e acolhedor para quem erra!

Satisfaz-te este estado de coisas e este tipo de comportamento? Certamente, que não. E como deve ser o comportamento de um cristão? O que nos ensina Jesus? Ele ama a todos e da a cada uma possibilidade de o seguir e fazer parte dos seus amigos.

No dia 21 de setembro, na festa do apóstolo S. Mateus, no seu evangelho, no capítulo 9, versículos 9-13, ouvimos o relato do encontro e chamamento de Jesus. Mateus não era uma pessoa de boa fama na comunidade dos judeus devido à sua profissão: cobrador de impostos a favor de Roma, a potência ocupante. Jesus vai além desse preconceito, olha-o com misericórdia e convida-o a segui-lo. Com surpresa de todos, Mateus deixa tudo e vai com ele. Jesus vai ainda mais longe: participa numa refeição em casa de Mateus em que os convivas são gente do tipo do novo discípulo e dos considerados pecadores. Os que se consideravam mais religiosos e cumpridores ficam escandalizados com Jesus. Ele responde-lhes dizendo que quem mais necessita do médico são os doentes e não quem está de boa saúde. E, citando a palavra de Deus “eu prefiro a misericórdia ao sacrifício”, declara que não veio chamar os justos mas os pecadores. O seu interesse está centrado principalmente nos que estão à margem, nas periferias, nos maus caminhos, os mais afastados de Deus. É sobretudo para esses que Ele veio, a fim de os atrair para Deus e lhes inspirar um novo estilo de vida.

Se queres ser dos discípulos de Jesus, deixa-te encontrar e amar por ele através do Evangelho. Não importa o que foste ou o que és. Ele ama-te assim como és. Se aceitares o seu chamamento, Ele transforma a tua vida e ensina-te a viver no amor e a agir e relacionar-te por amor a todo o teu próximo. Com ele tornas-te capaz de derrubar fronteiras e criar pontes com quem é diferente.

Se receberes a sua misericórdia, és fortalecido nas tuas fragilidades e mesmo as tuas fraquezas são superadas e curadas. Como teve misericórdia com Mateus, assim o faz em relação a quem erra. Para ele é sempre possível corrigir o rumo de vida. Ele nos ensina e dá força para ter misericórdia em relação a quem erra e leva-nos a dar-lhe a mão para passar a viver e agir retamente segundo o bem.

Assim nos ensina Jesus a viver na relação com os outros: derrubar barreiras e preconceitos e construir pontes para o encontro e a fraternidade universal. Do mesmo modo, Chiara Lubich e o movimento dos Focolares nos ensinam a amar a todos, dando o primeiro passo. Este é o caminho para construir a unidade e a fraternidade com todos.

Agarra então este desafio: sê compreensivo, misericordioso e acolhedor para quem erra.

religiolook.pt/category/jorge-guarda
P. Jorge Guarda * Vigário geral * Diocese de Leiria-Fátima