ESTAMOS
À ESPERA
casa das artes
2 anos 9 meses 3 semanas 4 dias

‘Paços de Ferreira – 28 anos de cidade, ontem e hoje’

Foi em 20 de maio de 1993 que Paços de Ferreira conquistou o estatuto de cidade. Uma data importante para a freguesia, sede do concelho, e que permitiu abrir novos horizontes para o bem-estar da população e do associativismo.

Este livro pretende transmitir uma visão cronológica da evolução dos 28 anos de cidade, passando, naturalmente, pelas origens de Paços de Ferreira. Nesse sentido, o primeiro capítulo é dedicado à evolução da freguesia, focando os aspetos etimológicos e económicos que levaram à criação do concelho, que teria como base administrativa o atual território da cidade de Paços de Ferreira, justificando o seu enquadramento. A linha do tempo abrange a organização territorial enquanto cidade e a importância da Esquadra 12 para o desenvolvimento demográfico.

O tema da demografia é abordado no capítulo dois e pretende identificar e perceber a evolução da população nos períodos censitários até 2011. Uma vez que os censos 2021 ainda se realizavam durante a produção deste livro, por questões óbvias, não foi possível efetuar uma comparação mais atual do universo demográfico.

O capítulo três aprofunda a matéria do Parque Urbano, fazendo uma história cronológica do espaço que pertenceu à Agrária antes de passar para o domínio do município. São explicados os negócios feitos entre as entidades competentes, a inauguração e as valências oferecidas pelo Parque Urbano.

O capítulo quatro tem a preocupação de transmitir uma imagem mais atual da cidade de Paços de Ferreira, começando por abordar as influências do Parque Urbano para o seu desenvolvimento, nomeadamente, através do surgimento de novos hábitos na população. As novas construções, o dinamismo do comércio local, o património edificado são outros dos aspetos explorados que permitem sentir a mudança de comportamentos e de visão urbana. Este capítulo termina com uma ideia sobre a nova oferta gastronómica da cidade, fazendo a ligação sincronizada com a evolução da freguesia nestas últimas duas décadas.

O capítulo cinco faz uma referência às várias associações e instituições sediadas na freguesia de Paços de Ferreira. É feito um breve apontamento histórico sobre cada uma das instituições.

O livro termina com o testemunho de dois autores pacenses sobre o passado e o presente da cidade, numa viagem do tempo que transmite uma visão intimista de Paços de Ferreira.

José Santos, autor