ESTAMOS
À ESPERA
casa das artes
2 anos 9 meses 3 semanas

Quebra de nascimentos com população a envelhecer

Valores da natalidade do primeiro semestre do ano representam recordes nos últimos 30 anos, e tornam a situação portuguesa cada vez mais crítica.

Em Portugal, no primeiro semestre de 2021 nasceram cerca de 37.700 bebés, o que representa uma redução de mais de 4.400 nascimentos relativamente ao período homólogo e que representa o valor mais baixo desde 1989, segundo dados do Instituto Nacional Ricardo Jorge.

Estes valores da natalidade tornam a situação de duplo envelhecimento portuguesa cada vez pior. Portugal não tem garantida a renovação de gerações, visto que o valor do índice sintético de fecundidade está abaixo 2,1 que é o valor que permite a renovação de gerações. Para além disto, poderá haver uma rutura do sistema Segurança Social, porque a esperança média de vida está a aumentar cada vez mais e a natalidade a diminuir, o que se traduzirá em menos trabalhadores, menos contribuintes e mais idosos que necessitam do sistema de Segurança Social. A solução passa por políticas natalistas, de incentivo à natalidade e políticas de imigração.

As políticas de imigração irão permitir com que haja um aumento da população, um aumento da natalidade e poderão equilibrar o sistema de Segurança Social. A aplicação de políticas natalistas, como o aumento dos abonos de família ou até mesmo o alargamento da rede de educação pré-escolar com horários mais compatíveis com o emprego dos pais, poderão incentivar a população a ter filhos e, consequentemente aumentar a natalidade.

Texto David Carvalho