Iniciativa Liberal – pequenos passos na diferença política

O candidato do IL – Iniciativa Liberal – à presidência da Assembleia Municipal – foi apresentado este fim-de-semana e explicou a estratégia do partido e que explica o porquê de só apresentarem, neste momento, esta candidatura. Veja aqui o discurso de João Carneiro:

“Eu sou o João Carneiro, tenho 29 anos e sou Economista. Sou natural de Carvalhosa  onde sempre vivi, onde desde cedo me envolvi na política local. Ao longo destes  anos apoiei localmente quem considerei que poderia fazer um bom trabalho,  apesar de nunca me rever totalmente nos ideais dos partidos políticos existentes;  12 anos passados das primeiras autárquicas em que envolvi a distribuir panfletos  casa a casa constato que há muito a fazer em Paços de Ferreira para um concelho  mais livre, mais próspero, mais transparente e mais próximo das pessoas.  

Assim a Iniciativa Liberal – Paços de Ferreira, apesar da sua juventude, decidiu  concorrer apenas a Assembleia Municipal. Eu sei que é estranho para todos vós não  concorrermos a Câmara Municipal, pois é o órgão onde se executam políticas que  impactam no dia a dia dos Pacenses. Eu faço duas questões: Quem é que fiscaliza a  Câmara Municipal? Quem é define as políticas que a Câmara Municipal deve  seguir? A resposta é simples, é a Assembleia Municipal, pois este é o órgão  legislativo municipal em que como função vota as propostas do executivo e  apresenta recomendações. A Assembleia Municipal é, no meu entender, o órgão  mais importante na gestão autárquica, muitas vezes esquecido e colocado de parte  pelos políticos que focam a sua campanha apenas no candidato a presidente do  Município, e nas promessas de obras e de ofertas. A Assembleia Municipal é muitas  vezes tratada como o filho bastardo das campanhas eleitorais e um empecilho na  gestão autárquica de quem governa em que raramente ouvimos falar da sua  importância e das decisões tomadas. Nós na Iniciativa Liberal desde os nossos  primeiros passos em Paços de Ferreira defendemos a transparência do Município  e um dos primeiros passos iniciava pela transmissão e arquivo das Assembleias Municipais na Internet, para tal, alertamos desta necessidade nas redes sociais e na  rua e fizemos uma petição que já entregamos ao Município, após toda esta pressão  agrada-nos ver que a Assembleia já começou a ser transmitida online.  

Este é um primeiro passo e uma amostra de que um Liberal é capaz de fazer mesmo a diferença!!  

Hoje apresentamos publicamente a nossa candidatura em que iremos transmitir  aos pacenses os valores liberais e as nossas ideias para uma autarquia mais aberta  e transparente, menos burocrática e mais ágil, no fundo uma autarquia para as  pessoas. Iremos mostrar que podemos ser uma voz alternativa numa assembleia  que não muda de cores e não traz ideias novas. Vamos ter um trabalho duro pela  frente, pois, temos um programa pragmático, baseado em propostas concretas  para melhorar o funcionamento da Câmara Municipal e consequentemente o  concelho. O nosso discurso não vai entrar em populismos e demagogias a prometer  mundos e fundos a população como se tudo fosse fácil.  

Não pretendemos reinventar a roda, várias das propostas que aqui trazemos já  foram implementadas total ou parcialmente noutros municípios do país. As nossas  propostas estão assentes em vários pilares, nomeadamente, Transparência,  Competitividade Económica, Mobilidade e Modernização Administrativa  

A governação de um município é um ato público que deve ser totalmente  transparecido a todas as partes interessadas, com especial ênfase aos munícipes. A  falta de publicação de documentos públicos e a falta de detalhe no conteúdo tem  sido uma prática corrente pelo executivo socialista. Assim, pretendemos que a  nossa autarquia seja transparente nas suas atividades, que coloque a disposição da  população, para ser facilmente escrutinada por todos, os mais variados  documentos e informações. Queremos assim que no portal do município, que  atualmente está parado no tempo, estejam disponibilizadas todas as atas e  gravações das reuniões do executivo e da assembleia. Queremos um portal com todos os documentos de contratos e concursos públicos. Queremos a  implementação de um sistema anti suborno, de acordo com as normas  internacionais.  

À semelhança de qualquer outra organização pública ou privada, as Câmaras  Municipais são organismos que se devem pautar pela eficiência dos seus recursos  e processos, pela inovação permanente e pela eficácia dos seus propósitos. Para tal,  é fundamental que haja boa liderança, envolvimento dos colaboradores nos  objetivos e foco sistemático no bem das pessoas a quem servem e do território que  gerem. A maior parte das principais Câmaras Municipais do país têm  implementados, parcial ou na totalidade, Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ),  de acordo com normas internacionais que permite que as organizações encontrem  de forma sistemática formas de rentabilização dos recursos. É isto mesmo que  queremos fazer mais com menos, definir objetivos e garantir a eficácia dos seus  propósitos. O município de Paços de Ferreira está muito distante desta realidade é  imperativo que comece a transformar-se por dentro para que possa tornar-se um  organismo mais efetivo na sua missão. O município de Paços de Ferreira está na  idade do gelo da digitalização e deve apostar com urgência na conceção de serviços  digitais que permitam maior eficiência dos serviços, menor tempo despendido  pelos munícipes e consequentemente maior satisfação dos mesmos, assim é  importante a criação de um portal do munícipe e da empresa para que consigamos,  de forma simples, menos burocrática e mais eficiente interagir com os serviços  camarários.  

O Liberalismo defende que o Estado não deve interferir na economia privada, salvo  em situações em que a prestação do serviço não seja rentável ao privado. Mas deve  ser responsabilidade do Estado, ou das autarquias, proporcionar os recursos e  incentivos para atrair investimento privado. Paços de Ferreira tem uma forte  identidade industrial, mas tem potencial para ir muito além pelas vantagens sociais,  geográficas, acessibilidade e infraestruturas. O Município deve ser o propulsor para a criação de um Conselho Económico-Social do concelho onde sejam  debatidas estratégias entre privados, associações e câmara de forma a ser criada  uma agenda para o desenvolvimento económico, a par deve criar uma Base de  Dados com indicadores Socioeconómicos do Concelho, devidamente atualizada de  forma sistémica e publicada online como cartão de visita para os investidores  porque os dados são o novo petróleo do século XXI e as empresas decidem cada  vez mais em função da recolha e tratamento dos mesmos. Paços de Ferreira não é  um destino turístico por excelência, mas tem património e cultura que permitem  ambicionar atrair turistas ao concelho, juntamente com um maior envolvimento da  comunidade, assim pretendemos a criação de trilhos pedestres que liguem o nosso  património com os espaços de lazer, a reabilitação e valorização do nosso  património, algum dele ao abandono, como o Dólmen de Lamoso, a construção de  um parque de autocaravanas que permita receber turistas todo o ano.  

O concelho é servido por uma rede rodoviária invejável de ligação ao resto do país.  O transporte coletivo de passageiros é a maior debilidade no capítulo da  Mobilidade. Os objetivos do Desenvolvimento Sustentável obriga-nos a procurar  formas mais eficientes e ambientalmente responsáveis para a mobilidade dos  cidadãos. O serviço de transporte de passageiros em autocarro é hoje uma péssima  opção pelos horários e falta de ligações aos concelhos vizinhos. Quanto à  prometida linha ferroviária, a IL tem dúvidas quanto à pertinência deste  investimento. Não há informação detalhada quanto à futura adesão dos cidadãos,  aos impactos da construção e ao real custo da obra se realmente for concretizada.  Por estas informações seria leviano que houvesse uma posição clara da IL quanto à  construção desta infraestrutura. Deve ser constituída uma parceria público privada para a gestão e a operação de transporte coletivo de passageiros, intra e  inter concelhio. O privado ficaria com a responsabilidade da gestão e da operação  e o município definia as rotas necessárias, fazia a superintendência da operação e  subsidiava apenas as rotas não rentáveis ao privado. Construção de terminal de autocarros em Paços de Ferreira e outro de menor dimensão em Freamunde  juntamente com a construção de paragem de autocarros ao longo das várias rotas  proporcionando conforto e segurança aos utentes e em especial às crianças e  idosos.  

Estas são algumas das medidas que queremos trazer a discussão e ver  implementadas. Todas estas propostas são de fácil implementação e terão um  grande impacto no município e funcionamento da Câmara Municipal.  

Queremos assim ideia a ideia, proposta a proposta, voto a voto mudar Paços de  Ferreira. Porque um Liberal faz mesmo a diferença!”

Texto – Iniciativa Liberal

NBTiago Mayan, ex-candidato presidencial e Cotrim de Figueiredo, líder do IL estiveram em Paços de Ferreira a apoiar a implantação do partido no concelho.

Seja Assinante

Promovemos Freamunde em todo o mundo. ASSINE aqui e, por 25 euros ano, tenha acesso a todos os conteúdos sem limite.

Não excluímos ninguém. Se não pode pagar o valor acima indicado, visite-nos ao sábado entre as 10 e as 12h00, na Rua do Comércio 125, em Freamunde, para encontramos uma solução.