ESTAMOS
À ESPERA
casa das artes
2 anos 9 meses 3 semanas 4 dias

PS contesta liguagem política do PSD

A linguagem utilizada no comício do PSD de apresentação da candidatura de Alexandre Costa à presidência da câmara e dos candidatos às juntas de freguesia foi contestada pelo PS num comunicado do mandatário da candidatura de Humberto Brito que acusa os sociais democratas de terem “violado as mais elementares regras da democracia e respeito pelos adversários políticos”.

José Eiras, traçou o perfil humano de Alexandre, que enalteceu, e em contraponto refereiu-se ao actual presidente da autarquia usando argumentos de carácter, agora contestados neste comunicado.

De estilo truculento de comunicação -como avisou logo no início – Eiras anunciou uma nova era com o seu partido no poder, convidando os presentes a acabar com a actual maioria no poder. Podia ter dispensado as considerações de carácter e teria feito na mesma a apresentação do seu candidato.

Veja aqui o comunicado do PS:

A candidatura do Partido Socialista lança um apelo à elevação do debate
político no Concelho de Paços de Ferreira.

Ontem foi um dia negro na democracia do Concelho protagonizado pelo candidato do
PSD, Alexandre Costa.
A apresentação do candidato do PSD, Alexandre Costa, no edifício anexo ao Pavilhão Municipal,
violou as mais elementares regras da democracia e respeito pelos adversários políticos.

O uso de linguagem do candidato do PSD, Alexandre Costa e do seu mandatário, José Eiras,
ofensivo da honra e consideração pessoal do atual Presidente de Câmara, revela que o PSD não
está nesta campanha para discutir ideias e projetos para o futuro do Concelho.
A tão propalada nova atitude, é uma fraude!

Não só se assistiu a um desfiar de impropérios e ataques de caráter, como ficámos a saber que
o candidato do PSD, Alexandre Costa, não tem nenhuma ideia objetiva, clara e concreta, para o
futuro do concelho. Nada de nada!

O ainda presidente da junta de freguesia de Paços de Ferreira, que não há muito tempo dizia e
afirmava que todas as obras deviam ser feitas numa única freguesia, tem como maior projeto
municipal a construção de passeios!
Isto revela a absoluta incapacidade e impreparação para o exercício da função de Presidente de
Câmara.

O PSD e o seu candidato, ao não reconhecerem, que mesmo num contexto de pandemia, o
Concelho, as suas gentes, as suas empresas, as suas associações e instituições, estão a ser
capazes de superar e vencer este momento difícil, representa uma inequívoca e clara desistência
do Concelho.

A candidatura do Partido Socialista não se revê nesta forma de fazer política, repudiando
veementemente os ataques de caráter efetuados à pessoa de Humberto Brito.

A linguagem utilizada ofende, não só o atual Presidente de Câmara, mas também os mais de
vinte e um mil eleitores que, de forma livre e democrática, depositaram a sua confiança em
quem hoje lidera os destinos do Concelho de Paços de Ferreira.

Paços de Ferreira, 22 de junho de 2021.
O mandatário da candidatura do PS às autárquicas de 2021,

Paulo Jorge Rodrigues Ferreira