Emoções freamundenses a propósito do Capão

A Associação Pedaços de Nós publicou um livro com trezentas quadras de autores freamundenses que respondenram ao apelo de redigir quadras sobre o capão – tradição e ícone de Freamunde.

A apresentação ocorreu no último sábado 14 de dezembro numa cerimónia pública e onde todos os autores partilharam as emoções que colocaram na redacção das suas quadras.

O livro contou coma colaboração dos seguintes autores:

António José Fernandez Fernandez
Aquilino do Nascimento Pereira Tojal
Arménio João Nogueira de Sousa
Catarina Luísa Nunes Leal
Fernando Augusto Ribeiro da Costa
Fernando Jorge Pereira Ribeiro dos Santos
Francisco José Moreira Pinto
Joaquim Fernando de Bessa Correia
José Augusto Carneiro Leal
José Carlos Pereira de Sousa
José Manuel Leão
Luís Pinto Leal
Luz Brito Mendes
Maria Augusta Sousa Ribeiro
Nélson Taipa Lopes
Rita Moreira da Silva
Rosalina Maria Nunes de Oliveira
Tiago Joaquim Sousa Pinto.

Antecedendo a apresentação do livro foi evocada a presença das “Castanholas de Freamunde –  Pedaços de Nós”, há um ano no programa Luar da TV Galicia, tocando e cantando com quadras sobre o Capão de Freamunde e anunciando que em 2019, oficialmente a Feira dos Capões completava 300 anos.

Também foi exibido o vídeo mais antigo sobre a Feira dos Capões que passou na RTP a 14 de Dezembro de 1968.

Com emoção recordamos a voz da grande atriz freamundense, a “Mariazinha Correia”, através de uma gravação áudio feita dias antes da sua partida com quadras sobre o Capão de Freamunde.

Pedro Ribeiro, presidente da direcção da “Pedaços de Nós”, recordou que “as celebrações dos acontecimentos históricos devem em si mesmo ser também um marco, uma nova página dessa mesma história. O livro “Capão de Freamunde – 300 Anos – 300 Quadras, cumpre na perfeição esse desígnio.

O presidente da direcção referiu: “Já não temos fábricas de mobiliário escolar, que nos deram uma dimensão nacional e ultramarina, não temos a força industrial que tivemos outrora, que permitiu que para além da riqueza gerada e criação de postos de trabalho, fazia o nosso associativismo tivesse do seus lados os mecenas, o seu apoio. Os capões não cantam, perderam a sua vitalidade, mas são e podem ser muito mais os nossos ovos de ouro. Por isso, trabalhamos para que faz hoje um ano, estivéssemos na TV Galicia a divulgar as nossas tradições, os nossos marceneiros e anunciar ao mundo e aos Espanhóis, que este ano o Capão de Freamunde oficialmente comemorava 300 anos, mais 100 anos que a feira de capões de Villalba, na Galiza. Estivemos desde a primeira hora juntamente com outras associações, Junta de Freguesia e apoio da Câmara Municipal, na organização da Feira à Moda Antiga – 300 Anos – Capão de Freamunde. Juntamos 40 artistas plásticos de Freamunde para a realização da Exposição Capão de Freamunde – Séculos de História. Organizamos o Canta Capão Festival e agora editamos o livro Capão de Freamunde – 300 Anos – 300 Quadras. Muito mais pode ser feito por nós, por outras associações e pelas autarquias”.

Algumas imagens da cerimónia

 

 

Infelizmente não nos foi possível captar imagens de todos os autores .

De referir que nesta cerimónia estiveram presentes o presidente da Junta de Freamunde José Luís Monteiro, o vice-presidente da Câmara Municipal Sérgio Barbosa que enalteceram a vitalidade demonstrada pela Associação Pedaços de Nós no ano de 2019.

Seja Assinante

Promovemos Freamunde em todo o mundo. ASSINE aqui e, por 25 euros ano, tenha acesso a todos os conteúdos sem limite.

Não excluímos ninguém. Se não pode pagar o valor acima indicado, visite-nos ao sábado entre as 10 e as 12h00, na Rua do Comércio 125, em Freamunde, para encontramos uma solução.