Aproveitar os tempos da pandemia

Eventos inesperados que abalam o nosso equilíbrio têm a vantagem nos empurrar para decisões que vimos a adiar. Geralmente colocam a descoberto algumas dificuldades ou desequilíbrios que já vivíamos. A pandemia associada à COVID-19 não fez mais que colocar a descoberto muitas das fragilidades da sociedade atual. Aproveito este espaço para abordar uma fragilidade e uma oportunidade. 

Uma sociedade livre e justa assenta em vários pilares, sendo que um destes é a igualdade de oportunidades. A igualdade de oportunidades passa muito por dar ferramentas iguais aos cidadãos para que estes possam desenvolver o seu potencial individual e que na busca da suafelicidade e sucesso alavanquem toda a sociedade. A Educação é uma ferramenta básica. Era claro que o nosso sistema educativo passava dificuldades e, mais que nunca, se estava a tornar profundamente desigual. A escolha do ensino privado, perfeitamente legitima, deve ser por uma oferta educativa especifica e não porque garanta um acesso privilegiado futuro.  A pandemia não fez mais que colocar ainda mais a descoberto essa desigualdade – as crianças da escola pública e principalmente de famílias desfavorecidas ficaram ainda mais desprotegidas. 

O sistema educativo público tem a vantagem de actuar num contexto local próprio, com uma diversidade social natural e onde se podem estabelecer sinergias com a comunidade. Tem por responsabilidade não deixar cair os mais fracos, mas também não deve deixar escapar os melhores. É neste equilíbrio que está o factor diferenciador desta oferta e que irá permitir o seu papel como elevador social. A transição de algumas competências para a gestão local teria, digo eu, o objetivo dessa sinergia local se autonomizar. Espera-se que a escola dialogue mais com a comunidade e dê uma oferta diferenciadora em função do contexto local que se insere. A título de exemplo olhemos para o desporto escolar. Não se percebe que a escola pública não estabeleça mais acordos de associação com as modalidades federadas do concelho onde se inserem, fazendo com que muitas das nossas crianças pratiquem desporto depois das 19h, quando o poderiam fazer muito mais cedo. O investimento na educação é o garante de uma melhor sociedade futura. Ao deixar cair a escola pública estamos a defraudar um pilar de igualdade entre cidadãos.  

A pandemia trouxe para a rua as pessoas. Bicicleta, correr ou caminhar. Usam menos o carro e finalmente perceberam o quão bom é podermos simplesmente caminhar nas nossas vilas ou cidades. Até as ruas parecem diferentes, dizem… Que os nossos políticos não percam esta oportunidade para cimentar esta viragem e permitam dar às pessoas os espaços públicos (passeios, ciclovias, praças, etc.) que elas merecem. Esta é uma grande oportunidade. 

Ricardo Taipa, Médico Neurologista, Investigador

Seja Assinante

Promovemos Freamunde em todo o mundo. ASSINE aqui e, por 25 euros ano, tenha acesso a todos os conteúdos sem limite.

Não excluímos ninguém. Se não pode pagar o valor acima indicado, visite-nos ao sábado entre as 10 e as 12h00, na Rua do Comércio 125, em Freamunde, para encontramos uma solução.